Viracopos e Centro Atacadista de Moda assinam 1º contrato dentro do projeto ‘aerotrópole’

Investimentos no empreendimento do Centro Atacadista de Moda dentro do aeroporto devem chegar a R$ 200 milhões

O Aeroporto Internacional de Viracopos e o CAM/Viracopos (Centro Atacadista de Moda), por meio de sua sócia Incorp Empreendimentos e Participações Ltda., assinaram o primeiro contrato de empreendimento dentro do conceito de “aeroporto-cidade” ou “aerotrópole”. Esta primeira obra prevê a construção do 1º Centro Nacional Atacadista de Moda, que ficará em uma área de 120 mil m² dentro do aeroporto. Trata-se do maior acordo comercial do aeroporto após a concessão ocorrida em 2012.
Com investimentos de R$ 200 milhões, o CAM (Centro Atacadista de Moda) prevê a instalação de aproximadamente 200 lojas, locker-container, caixas eletrônicos, restaurantes, terminal rodoviário e estacionamento para veículos com 1.500 vagas. O empreendimento deve ser concluído em dois anos. 
O objetivo é tornar Viracopos uma referência nacional para comerciantes que compram direto de fábrica produtos de moda, cama, mesa e banho. Desta forma, concentrar no aeroporto todo o deslocamento que acontece hoje para a região do centro de São Paulo em busca do comércio atacadista.
“Esse contrato representa um divisor de águas para Viracopos dentro do projeto de ‘aerotrópole’, que prevê ao longo da concessão do aeroporto a construção de hotéis, escritórios, serviços e a transformação da área em um aeroporto-cidade”, disse o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.
A ideia é aproveitar a conectividade nacional de Viracopos. Hoje, são mais de 150 destinos a partir do aeroporto. “Além disso, o Centro Atacadista de Modas será um importante canal para a indústria escoar sua produção diretamente da fábrica com produtos da linha de moda, cama, mesa e banho. Viracopos será o pioneiro neste tipo de empreendimento em todo o país”, disse presidente do CAM, Joe Lago, que ressaltou também o fato de o aeroporto estar próximo das pelas principais rodovias do Estado de São Paulo.
“Nossa ideia é proporcionar um completo centro de serviços de conveniência como todo o conforto e segurança para estes comerciantes quando vierem fazer compras no Centro Atacadista de Moda. Eles terão toda a assistência com local de hospedagem de curta duração, restaurante e espaços para armazenar a carga denominados locker-container”, completou Lago. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário