LATAM Airlines suspende pagamento de dividendos a seus acionistas após iniciar processo de reorganização

LATAM Airlines Group S.A. informou à Comissão do Mercado Financeiro (CMF) no Chile que, no âmbito do processo de reorganização voluntária iniciado hoje sob o Capítulo 11 nos Estados Unidos, o Grupo não distribuirá dividendos a seus acionistas correspondentes ao exercício de 2019, que estavam previstos para pagamento em 28 de maio de 2020.
Isso é explicado pelo fato de que as regras que regem o Procedimento do Capítulo 11 impedem a companhia aérea de distribuir dividendos a seus acionistas enquanto se concentra na renegociação de seus passivos, que permite a continuidade de suas operações e viabilidade futura.


LATAM divulga mitos e verdades sobre o funcionamento dos filtros de suas aeronaves

Companhia divulga material ilustrativo destacando os diferenciais e segurança dos filtros de suas aeronaves que removem 99,9% das partículas, renovando  todo o ar da cabine a cada 3 minutos

A LATAM Airlines Brasil preparou um material explicativo para esclarecer dúvidas sobre a eficácia dos filtros utilizados nas aeronaves de sua frota. A ferramenta, agregada aos demais cuidados a bordo, oferece ar de qualidade e segurança para voar mesmo em tempos de pandemia.

O HEPA (High Efficiency Particulate Air) é um filtro de ar industrial utilizado em todas as aeronaves da LATAM. Com alta capacidade de filtração, ele faz parte do sistema de ar condicionado e pressurização, que renova a cada 3 minutos todo o ar da aeronave, garantindo um fluxo de ar maior que em qualquer outro ambiente fechado.

O filtro é o mesmo utilizado em ambientes hospitalares e extrai mais de 99,9% dos menores vírus e bactérias presentes no ar, tão pequenos quanto 0,01 micrômetro.  O Coronavírus, que varia de 0,08 a 0,16 micrômetros, é filtrado com eficiência pelos filtros HEPA utilizados nas aeronaves.

“As pessoas tendem a pensar que o ar dentro das aeronaves é viciado e um ambiente propício para a contaminação, mas a verdade é totalmente o contrário. O ar da cabine do avião é uma mistura de ar fresco captado da atmosfera e de ar que passou por estes filtros de alta eficiência, o que torna o ambiente mais seguro, controlado e com ar de qualidade” explica Alexandre Peronti, diretor de Manutenção da LATAM Airlines Brasil.

O ar da cabine vem do nível do compartimento superior de bagagem (sobre e por detrás dos bins) e é captado no nível do chão da aeronave, o que significa que ele vem de cima para baixo, e não ao contrário. Algo importante é que não existe fluxo de ar no sentido horizontal, entre a parte da frente e de trás do avião.

Veja abaixo o material ilustrativo da companhia com mitos e verdades sobre o ar das cabines.

 
Clique aqui para visualizá-lo em alta resolução

Outras medidas importantes

A companhia destaca ainda que os filtros HEPA são uma das ferramentas da companhia para oferecer mais segurança a bordo. Outras medidas também são realizadas em conformidade com os mais altos padrões de limpeza mundiais, como a pulverização de todo o interior das aeronaves e a limpeza de todas as superfícies de contato, com aplicação de álcool 70% em poltronas, compartimentos de bagagem, mesinhas de refeição e banheiros, por exemplo.

Todos os passageiros e colaboradores devem utilizar máscaras, e a companhia oferece também álcool em gel em dispenser e sachês aos passageiros para a limpeza das mãos. O serviço de bordo foi adaptado para assegurar o mínimo de manipulação dos itens servidos. Nos check-ins há a orientação constante e marcações no chão para que os passageiros mantenham o distanciamento nas filas.

Neste vídeo é possível visualizar parte das medidas de higiene e distanciamento social adotadas pela LATAM, que já elevou seus níveis de segurança de acordo com as recomendações da Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) e das autoridades sanitárias.

Delta e LATAM assinam acordo de joint venture transamericano


A Delta Air Lines e o LATAM Airlines Group e suas afiliadas ('LATAM') assinaram um acordo de joint venture transamericano que, após as aprovações regulatórias necessárias, combinará as malhas aéreas altamente complementares das companhias entre as Américas do Norte e do Sul, proporcionando aos clientes uma experiência de viagem única e a maior conectividade do setor.

"No final do ano passado, decidimos construir a aliança estratégica líder na América Latina, juntamente com a LATAM, e, embora o cenário da indústria tenha mudado, nosso compromisso com esta joint venture está mais forte do que nunca", afirma o CEO da Delta, Ed Bastian. "Enquanto nossas empresas enfrentam o impacto da COVID-19 em nossos negócios e tomam medidas para proteger a segurança de nossos clientes e funcionários, também estamos construindo a aliança de companhias aéreas que sabemos que desejam voar no futuro".

“Enquanto continuamos focados em operar durante a crise da COVID-19, protegendo a segurança e o bem-estar dos nossos passageiros e funcionários, também precisamos olhar para o futuro para garantir a melhor experiência possível ao cliente e apoiar a sustentabilidade a longo prazo do grupo”, afirma Roberto Alvo, CEO do Grupo LATAM Airlines. "Nossa aliança estratégica bilateral com a Delta continua sendo uma prioridade e acreditamos firmemente que ainda vamos oferecer aos clientes a melhor experiência de viagem e conectividade nas Américas."

Desde setembro de 2019, a Delta e a LATAM alcançaram resultados importantes com o acordo de benefícios para o cliente, incluindo:

       Acordos de codeshare entre a Delta e as filiais da LATAM no Peru, Equador, Colômbia e Brasil que permitem aos clientes adquirir passagens e acessar destinos de suas respectivas malhas aéreas, que serão expandidos para voos de longo curso entre os Estados Unidos, Canadá e América do Sul, além de voos regionais. As afiliadas da Delta e da LATAM no Chile e na Argentina também planejam assinar acordos de codeshare nas próximas semanas.

       Benefícios para passageiros frequentes: os clientes Delta SkyMiles podem acumular e utilizar as suas milhas em voos da LATAM, enquanto os clientes LATAM Pass podem acumular e utilizar as suas milhas em voos da Delta em suas respectivas malhas aéreas. Espera-se que o acordo recíproco para os clientes top tier esteja disponível a partir de junho de 2020.

       Conexões nos principais aeroportos: os clientes podem se conectar facilmente entre os voos da Delta e da LATAM nos principais aeroportos operados pelas companhias, incluindo o Terminal 4 no Aeroporto Internacional John F. Kennedy (Nova York) e o Terminal 3 no Aeroporto de Guarulhos (São Paulo).

       Acesso recíproco nos lounges: clientes elegíveis da LATAM podem acessar o Delta Sky Club em Nova York (JFK) e clientes elegíveis da Delta podem acessar o lounge da LATAM em Bogotá (BOG). A ampliação do acesso recíproco aos lounges dos aeroportos está prevista para junho de 2020.

LATAM Cargo Brasil realiza primeiro voo de passageiros com operação exclusiva de cargas

Aeronave com 10 toneladas de medicamentos decolou hoje de Guarulhos para Recife e é opção para aumentar capacidade de transporte de cargas no país

Operação cargueira da companhia também reforça o transporte de materiais essenciais no combate ao Covid-19 nos estados brasileiros

A LATAM Cargo Brasil mantém suas operações cargueiras e trabalha em diversas frentes para operar sua logística de cargas e o abastecimento de itens essenciais nos estados brasileiros. Hoje (07), a empresa realizou seu primeiro voo com uma aeronave de passageiros adaptada para o transporte exclusivo de cargas a bordo, modalidade nova no país. O trecho foi realizado entre Guarulhos e Recife em uma aeronave Airbus A321, com 10 toneladas de medicamentos.
 
“Neste momento difícil em todo o mundo, nosso compromisso em contribuir com o abastecimento das cargas essenciais à população e itens necessários aos estados brasileiros se torna ainda mais importante, tanto que nossa malha aérea foi redesenhada considerando estas necessidades cargueiras. Seguimos trabalhando fortemente neste sentido, inclusive operando com aeronaves maiores e inovando em nossa operação com a utilização de aeronaves de passageiros adaptadas para o transporte exclusivo de cargas, otimizando a frota e ampliando nossa capacidade de transporte de cargas no país” afirma Diogo Elias, diretor da LATAM Cargo Brasil.
 
 
Carga foi armazenada sob os assentos e no compartimento de bagagem de mão
 
A estratégia de utilização de aeronaves de passageiros para uso exclusivo de cargas já vem sendo realizada em outros países de operação da companhia como Chile e Peru.  
 
A operação da LATAM Cargo no mercado doméstico brasileiro conta com três aeronaves Boeing 767F, que acomodam até 50 toneladas de carga individualmente, além do transporte em voos de passageiros. Destinos como Porto Alegre, Brasília, Recife, Belém, Fortaleza, Salvador e Manaus estão sendo operados com aeronaves de maior porte (wide body) para aumentar a capacidade de transporte de cargas para estas localidades.
 
Transporte de itens essenciais no combate ao Covid-19
 
A empresa também segue contribuindo para o abastecimento dos estados brasileiros com itens essenciais para o combate ao COVID-19. Ainda hoje (07), a empresa transportará em uma aeronave cargueira mais 35 toneladas de equipamentos de proteção individual de São Paulo para Boa Vista, como máscaras, luvas e álcool em gel.
 
A companhia também transportou, na última quinta-feira (02), 52 toneladas de sabão de São Paulo para Belém, carga que foi entregue diretamente na cidade de Paraupebas (PA), localizada a 709 km da capital do estado, permitindo o abastecimento e a prevenção na comunidade local.
 
Carregamento de aeronave para o transporte de cargas

LATAM reduz operações em 95% em abril

Grupo também informou início de Roberto Alvo como novo CEO e Enrique Cueto como membro do Conselho Administrativo


Operações de passageiros durante abril de 2020

Voos domésticos
• No Chile, o Grupo LATAM Airlines irá manter frequências reduzidas a 13 de seus 16 destinos domésticos, suspendendo temporariamente voos para Rapa Nui, Castro e Osorno.
• As operações domésticas das subsidiárias da LATAM no Peru, Argentina, Colômbia e Equador permanecem suspensas devido às restrições governamentais dos países.

Voos internacionais

• O Grupo LATAM Airlines e a LATAM Airlines Brasil irão operar frequências limitadas respectivamente entre Santiago e São Paulo, de Santiago para Miami e Los Angeles, bem como voos de São Paulo para Miami e Nova York.

Operações de carga durante abril de 2020

A operação das subsidiárias da LATAM Cargo não foi limitada por fechamento de fronteiras e restrições de viagem. Para dar suporte às exportações e importações e o transporte de bens essenciais na América Latina, o Grupo LATAM Airlines está aumentando a capacidade (em toneladas por quilômetro disponível - ATK) em mais de 15% em sua frota cargueira. Isso inclui um aumento de 21 para 26 voos semanais entre a América do Sul e os Estados Unidos, uma ampliação de 20% em operações de carga entre a América do Sul e a Europa, bem como a operação de aeronaves de passageiros para voos exclusivamente de carga.

Novo CEO e mudança no Conselho Administrativo

Como já anunciado previamente, Roberto Alvo assumiu o papel de CEO do Grupo LATAM Airlines em 1º de abril. Alvo está na companhia há 19 anos, ocupando posições de liderança em áreas como: Negócio Internacional de Passageiros, Cargas, Frota, Desenvolvimento e Planejamento, Finanças e, mais recentemente, vice-presidente comercial. Alvo é engenheiro civil, formado pela Universidade Católica do Chile, e obteve MBA de IMD em Lausanne, Suíça.

Da mesma forma, o ex-CEO, Enrique Cueto, foi nomeado pelo Conselho Adminitrativo como novo membro do Conselho do Grupo LATAM Airlines, em substituição a Juan José Cueto, que efetivou sua renúncia em 1º de abril. Na próxima Assembleia Geral Ordinária de Acionistas, o novo Conselho Administrativo deverá ser eleito e renovado.
LATAM Airlines Group S.A. e suas subsidiárias (“LATAM”) anunciaram a redução de suas operações em 95% durante o mês de abril de 2020, devido ao fechamento de fronteiras e à baixa demanda, causados pela pandemia do Coronavírus (COVID-19). As medidas serão avaliadas de forma contínua, com base nas restrições de viagem nos diferentes países, bem como na demanda.

• No Brasil, a LATAM Airlines Brasil continuará voando para 39 destinos com frequências reduzidas, conectando com seus hubs (centros de conexão) em São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Brasília e Fortaleza.

LATAM anuncia parceria com Anavitória em sua primeira turnê internacional

Ao longo de 2020, companhia será a transportadora oficial das cantoras,com viagens para Europa e Estados Unidos


A LATAM Airlines Brasil, companhia aérea mais pontual do Brasil e que transporta mais passageiros no País, acaba de anunciar sua nova parceria com Anavitória. Ao longo de 2020, as cantoras brasileiras, revelação no Brasil, irão viajar com a companhia para diversos países da Europa e também Estados Unidos, em sua primeira turnê internacional.
 
“Essa parceria tem total conexão com o que buscamos como companhia aérea, de alçar sempre novos voos e fazer com que os sonhos dos nossos passageiros cheguem aos seus destinos”, afirma Sabrina Salgado, gerente sênior de marketing da LATAM Airlines Brasil“Acreditamos que para Anavitória, já grande nome da música nacional, não é diferente e estamos apoiando a dupla em sua carreira internacional, levando o melhor da moderna música brasileira para o mundo".
 
“Qual seu próximo voo?”
 
A parceria está atrelada à maior campanha de marca criada pela LATAM nos últimos três anos, chamada “Qual seu próximo voo?”. Nela, lançada em setembro de 2019, o cliente é o protagonista, sendo estimulado a refletir sobre suas jornadas pessoais e profissionais e a conexão que a marca tem com esses sonhos. Muito além de revelar o próximo destino de cada cliente, o objetivo da LATAM é estar constantemente aprofundando o relacionamento com o seu público para reforçar os seus serviços e produtos criados para oferecer a melhor experiência de viagem da América Latina.
 
No último dia 29 de janeiro, a LATAM já realizou a primeira ativação com Anavitória, em um evento de premiação de agências parceiras do Club LATAM. Os convidados tiveram a oportunidade de acompanhar um show exclusivo das cantoras, vencedoras em duas ocasiões do prêmio Grammy Latino.

LATAM deixa oneworld em 1º de maio

Para continuar oferecendo ampla conectividade aos clientes, a LATAM manterá acordos bilaterais com acesso à malha aérea e benefícios da maioria dos membros da oneworld


O Grupo LATAM Airlines ('LATAM') anuncia que firmou acordo com a oneworld para sair da aliança em 1º de maio de 2020. Até 30 de abril de 2020, não haverá alteração nos benefícios recíprocos oferecidos em todos os voos para membros da oneworld*.

A partir de 1º de maio de 2020, a LATAM manterá seus acordos bilaterais com a maioria dos membros da oneworld (British Airways, Cathay Pacific, Finnair, Iberia, Japan Airlines, Malaysia Airlines, Qantas, Qatar Airways, Royal Jordanian, S7 Airlines e SriLankan Airlines) e continuará a oferecer os seguintes benefícios ao cliente:

Compra de passagens aéreas em latam.com e sites de companhias aéreas parceiras para mais de 1.000 destinos em todo o mundo;
Acúmulo e resgate de pontos por meio dos respectivos programas de passageiro frequente;
Acesso recíproco às salas VIP, sujeito ao acordo final com cada companhia aérea;
Reconhecimento de top tiers nos respectivos programas de passageiro frequente, sujeito ao acordo final com cada companhia aérea;
*Os itens acima não se aplicam à Royal Air Maroc, que ingressará na oneworld em 1º de abril de 2020.

Término do acordo de passageiro frequente com a American Airlines 


Com a saída da LATAM da oneworld, o grupo de companhias aéreas encerrará seus acordos com a American Airlines para passageiro frequente e para acesso recíproco às salas VIP. A partir de 1º de maio de 2020, os clientes do LATAM Pass não poderão acumular ou resgatar pontos em voos da American Airlines nem acessar as salas VIP da American Airlines. No entanto, a LATAM respeitará todos os bilhetes de voos da American Airlines que foram resgatados com pontos da LATAM Pass antes de 1º de maio de 2020, por até 12 meses após essa data.

Além disso, a LATAM continuará respeitando o acúmulo de pontos, fora do acordo de passageiro frequente, para os clientes LATAM Pass que compraram passagens em voos da American Airlines antes de 1º de maio de 2020, por até 12 meses após essa data.

Avanços no acordo LATAM-Delta 


A partir de amanhã (1º de fevereiro de 2020), a LATAM vai transferir as suas operações no Aeroporto Internacional John F. Kennedy (Nova York) do Terminal 8 para o Terminal 4, onde a Delta atende a mais de 90 destinos nos Estados Unidos, Canadá e outras partes do mundo, abrindo caminho para melhores conexões entre os voos da LATAM e da Delta. Clientes LATAM da classe Premium Business e clientes top tier do LATAM Pass (categorias Black Signature, Black e Platinum) também terão acesso à sala VIP no Terminal 4.

As autoridades dos Estados Unidos e da Colômbia já deram aprovação regulatória para os acordos de codeshare anunciados em dezembro de 2019 entre Delta e LATAM Airlines Peru, LATAM Airlines Colômbia e LATAM Airlines Equador, respectivamente. As afiliadas da LATAM no Brasil e no Chile também planejam estabelecer acordos de codeshare com a Delta durante 2020. Em paralelo, a LATAM está negociando com a Delta acordos para recíprocos acessos à sala VIP e benefícios de passageiro frequente, previsto para o primeiro semestre de 2020.

Essas mudanças fazem parte do trabalho em andamento para implementar o acordo anunciado por LATAM e Delta em setembro de 2019. O acordo prevê uma aliança estratégica para combinar as malhas aéreas altamente complementares das companhias e fornecer aos clientes uma experiência de viagem única e com maior conectividade, para mais de 435 destinos em todo o mundo, sujeita às aprovações governamentais e regulatórias.