Grupo Lufthansa otimiza o gerenciamento dos hubs das companhias aéreas e prepara para crescimento moderado no verão de 2019

Meta: melhorar a qualidade e aumentar a performance em pontualidade
O planejamento multi-hub vai ser consistentemente continuado em 2019
Munique: fortalecendo o compromisso com a Ásia 


O Grupo Lufthansa continua a otimizar consistentemente o gerenciamento dos hubs de Munique, Frankfurt, Zurique e Viena. O maior foco está em um sistema multi-hub: os processos recém integrados significam que o Grupo Lufthansa está cada vez mais capaz de mover a frota e o tráfego para onde estão as melhores condições para garantir qualidade, crescimento e eficiência de custos.

Especificamente, o Conselho Executivo da Lufthansa decidiu acelerar o crescimento na base de Munique e transformar a capital da Bavária com um foco na Ásia. O Grupo Lufthansa prevê um crescimento anual de um dígito na rede de companhias aéreas neste hub para 2019. Além disso, para aumentar as frequências dos voos oferecidos entre Munique e Seul e Singapura, o verão europeu de 2019 terá pela primeira vez conexão diária entre Munique e Bangkok. E, para fortalecer o portfólio de voos para a Ásia, a conexão para Osaka (Japão) vai ser transferida de Frankfurt para Munique.

A transferência de cinco aeronaves Airbus A380 de Frankfurt para Munique no verão europeu de 2018 foi muito bem recebida pelo mercado e tem sido um grande sucesso. Graças a isso, a Lufthansa está considerando a transferência adicional de mais A380 de Frankfurt para Munique em 2020. Três Airbus A320 estão sendo levados do hub de Frankfurt para Munique para apoiar a expansão do tráfego de alimentação enquanto três Bombardier CRJ900 vão ser transferidos de Munique para Frankfurt na troca.

Como uma base 5 estrelas, Munique vai ser reforçada com novas ofertas First Class. Para dar apoio, a maioria dos A340-600 da frota, baseados em Frankfurt, serão transferidos para Munique.

O foco estratégico do hub de Frankfurt continua sendo otimizar o mix do destino em termos de aumento de qualidade. A Lufthansa vai reduzir o crescimento neste hub para melhorar a pontualidade e estabilidade operacional. Para 2019, o Grupo Lufthansa prevê um crescimento anual de um dígito para as companhias aéreas que operaram neste hub. A Lufthansa vai começar a voar na temporada de inverno europeu 2018/19 para quatro destinos a partir de Frankfurt. Eilat (Israel), Agadir (Marrocos), Trieste (Itália) and Thessaloniki (Grécia) foram incluídas no horário de voos. A companhia aérea também está ampliando a malha a aérea para os Estados Unidos. A partir de maio do ano que vem, a Lufthansa vai oferecer as primeiras conexões de Frankfurt para Austin.

Existem planos para expandir, na trajetória de crescimento do Grupo Lufthansa, o hub e a base da Swiss International Air Lines em Zurique. Graças ao desenvolvimento muito bem sucedido nos últimos anos, a meta é seguir com crescimento moderado. O maior foco é a expansão da atividade na Europa. O horário de inverno 2018/19 inclui um novo destino: Bremen. E agora a SWISS está oferecendo Bordeaux (França), Kiev (Ucrânia), Brindisi (Itália) e a ilha alemã de Sylt como atraentes destinos o ano inteiro.

A Austrian Airlines em Viena vai aumentar significativamente a malha europeia no próximo horário de inverno europeu 2018/19. A partir do fim de outubro deste ano, mais de 400 voos adicionais por semana vão decolar para 14 destinos, incluindo cidades alemãs como Berlim, Düsseldorf e Hamburgo, mas também outros destinos europeus como Copenhagen (Dinamarca), Kiev (Ucrânia), Atenas (Grécia) and Cracóvia (Polônia). O aumento está sendo possível em função do aumento da eficiência na malha aérea. Além dos voos pela Europa, a Austrian Airlines está incrementando também algumas frequências para a América do Norte, fortalecendo Viena como um hub do Grupo Lufthansa.

“Nosso sistema multi-hub, em que quatro hubs compartilham um gerenciamento comercial centralizado, funciona bem e é um sucesso. Isso nos permite reagir às condições externas com velocidade extrema e flexibilidade. Nossos fatores chave são qualidade, eficiência e otimização dos custos”, disse Harry Hohmeister, membro do Conselho Executivo da Deutsche Lufthansa AG e responsável pela área de Hub Management, ao falar na ocasião em que estas decisões foram tomadas. “O objetivo de toda a indústria deveria ser aumentar a qualidade. Isso quer dizer que é também essencial para a infraestrutura em solo e no ar manter em linha com o crescimento da indústria. Se existem diferenças devem ser removidas. Estamos crescendo onde o custo e a qualidade estão corretos. Também por isso estamos esperando o próximo verão para decidir, baseado no desenvolvimento dos hubs, nos quais o novo Boeing 777-9 vai decolar a partir de 2020. Esta aeronave vai decolar pela primeira vez com novos produtos na Business Class e na Premium Economy, criando novos padrões para a indústria”, Hohmeister complementou em Frankfurt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário