A Gol oferece, a partir da próxima segunda-feira (dia 11), maior distância entre as poltronas em todos os voos da ponte aérea Congonhas-Santos Dumont. De acordo com a companhia aérea, a medida foi adotada para atender ao desejo de seus clientes, que pediam mais conforto, e proporcionará uma nova experiência de voo.

Com a nova configuração, os modelos B737-800NG passam a ter 177 assentos. As fileiras 2 até a 7, do lado direito, e 3 a 7, do lado esquerdo, serão identificadas como “GOL+Conforto”. Além do assento do meio bloqueado, a distância entre as fileiras passa de 30 para 34 polegadas (86,3 centímetros) e o reclínio do encosto aumentará em 50%. Assentos GOL+Conforto serão oferecidos gratuitamente para os clientes Smiles Diamante e Elite Delta Air Lines, e poderão também ser adquiridos por outros clientes a partir de R$ 30, de acordo com a disponibilidade.



OUTROS ASSENTOS
Nas demais fileiras, a distância aumenta de 30 para 31 polegadas (78,7 centímetros). Com as mudanças, a companhia terá a maior oferta de assentos com selo A – padrão de classificação da Anac – na ponte aérea. As aeronaves com a nova configuração serão identificadas com o símbolo “GOL+” na fuselagem.

“Somos líderes na oferta de assentos na ponte aérea e, a partir de agora, nossos clientes terão à sua disposição o melhor produto do mercado: privacidade e mais conforto, aliados à linha mais moderna da Boeing (os aviões Sky Interior) na companhia aérea com a maior pontualidade do mercado doméstico em 2013”, afirma o diretor de Produtos da Gol, Paulo Miranda.

“Também oferecemos canais de autoatendimento diversos que, em Congonhas e no Santos Dumont, chegam a 80% de utilização para check-in. Isto demonstra o compromisso da companhia em promover a simplicidade, praticidade e conveniência para os clientes”, continuou Miranda.

SENSIBILIDADE
A decisão de ampliar a distância entre os assentos atende ao pleito apresentado no início da gestão de Paulo Sergio Kakinoff, como presidente da Gol, pelo presidente da Abracorp Edmar Bull.

“Esta é uma conquista alcançada não apenas pelo fato de as 32 agências de viagens associadas à Abracorp concentrarem 67% da força de venda de passagens para viagens de negócios no Brasil, incluindo viagens nacionais e internacionais. Deve-se à sensibilidade de Kakinoff, que traz para a aviação civil sua experiência profissional, de quem compreende que detalhes são fundamentais para quem busca atender necessidades e anseios dos clientes”, diz Bull.    

Fonte: Panrotas              

Nenhum comentário:

Postar um comentário